Facebook

Notícias

Emmanuelle Charpentier e Jennifer Doudna recebem o Prêmio Princesa de Astúrias

Assim como anunciado no Jornal O Embrião nº55, quando elas foram agraciadas com o 11º Prêmio ISTT da Sociedade Internacional para Tecnologias Transgênicas, agora as pesquisadoras receberam o Prêmio Princesa de Astúrias da Fundación Princesa de Asturias, Espanha.


A dupla premiação indica quão impactante é o trabalho de Charpentier e Doudna na área da tecnologia de edição gênica. O sistema CRISPR-Cas é, atualmente, o de maior precisão e facilidade e permite que o genoma seja modificado. Teoricamente, genes defeituosos poderiam ser corrigidos de modo barato e com um nível de precisão sem precedente.


Inspirado pelo mecanismo de defesa antiviral de bactérias, o trabalho delas sustenta um grande potencial para a terapia gênica e para o tratamento de doenças como o câncer, fibrose cística e a síndrome da severa imunodeficiência combinada (a doença do “garoto da bolha”), entre outras.


Para maiores informações sobre a premiação da Fundação Princesa de Astúrias:

http://www.fpa.es/en/communication/emmanuelle-charpentier-and-jennifer-doudna-princess-of-asturias-award-for-technical-and-scientific-research.html


Para maiores informações sobre o 11º Prêmio ISTT:

http://transtechsociety.org/blog/?p=1569


 

Voltar