Notícias

Ultrapassando a barreira reprodutiva da reprodução homossexual

Recentemente, Zhi-Kun Li e colaboradores divulgaram na revista Cell Stem Cell a produção de camundongos a partir de genomas de um único sexo. A estratégia utilizada foi baseada no uso de células-tronco embrionárias (ESCs) haplóides, tanto partenogenéticas (phESCs) como androgenéticas (ahESCs). O cultivo prolongado dessas ESCs in vitro se mostrou efetivo em remover grande parte das marcações epigenéticas do tipo imprint. Além disso, também foi necessário deletar três regiões nas phESCs e sete nas ahESCs. Como resultado, a introdução de phESCs em oócitos no estágio de metáfase II resultou no nascimento de 29 camundongos (~14% de eficiência). Ainda, os animais produzidos se mostraram saudáveis e férteis quando acasalados com machos selvagens. 

A reconstrução de oócitos enucleados com ahESCs e espematozóides também possibilitou o desenvolvimento a termo, embora com menor eficiência e sem que os recém-nascidos conseguissem se desenvolver até a idade adulta. Anteriormente já havia sido demonstrado a viabilidade de produção de camundongos utilizando somente oócitos. No entanto, esse trabalho é mais robusto em descrever os fatores genéticos que determinam a reprodução entre indivíduos de sexos diferentes em mamíferos. Além disso, a estratégia utilizada agora é mais eficiente e revela que é possível ultrapassar a barreira da reprodução homossexual em mamíferos. O trabalho de Li e colaboradores, intitulado “Generation of bimaternal and biparternal mice from hypomethylated haplid ESCs with impriting region deletions”, pode ser lido na íntegra acessando o link a seguir: https://doi.org/10.1016/j.stem.2018.09.004.



Instituições



Sociedades



Patrocinadores